quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Carlos Braga Palheta


22-08-2010


Dia 19 quinta feira à noite, o céu enriqueceu. Pastor Carlos Palheta, foi para glória. E hoje descansa nos braços do Pai.

Tive o privilégio de conhecer esse homem de Deus. Uma pessoa mais que especial. Com quem aprendi muito. Quando lembro dele, do jeitão de paizão, sempre com seu sorriso aberto e sincero. Das suas adorações e louvores a Deus, nos cultos de domingo. Realmente um homem diferenciado. Louvo a Deus pelo tempo que ele passou conosco.

Hoje dorme um adorador. Esperando a volta do Senhor Jesus.


http://www.ultimahora-ro.com/visualizar_noticia.php?codigo=2275


quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Caráter cafona.

O que define o caráter de uma pessoa? O que faz dela um ser educado, com princípios e compaixão? De onde tiramos o modelo de virtudes que queremos para nós? (Se é que a maioria procura virtudes nesse mundo de loucos). Sempre me achei um ser esquisito. Diferente de todos. Quase um ET. Num mundo onde as pessoas viraram clones uma das outras, é difícil dizer que cada um é um ser único. Isso ficou no passado. Tanto por dentro como por fora, as pessoas estão tão iguais que chega a ser um tédio. Tanto no comportamento como na estética, buscam-se referencia nas novelas. Se aquela atriz fez dez plásticas para ter aquele visual, porque eu também não tenho o direito de ser tão perfeita? Não precisa andar muito pra perceber que as meninas estão virando “barbies”. Dá-se uma voltinha na cidade à noite. Todas têm cabelos lisos, naturalmente esticados por uma chapinha ou produto de escovas definitivas. Nariz afinado pelo bisturi. Silicone nos seios não pode faltar. Unhas berrantemente vermelhas para parecer sexi para o gatinho. Quase todas com aquela tatuagem no ombro ou na altura da calça jeans. Ultra mega maquiadas. Micros vestidos, micros decotes. Cerveja ou uísque na mão. Pronto! Uma multidão de “barbies” a solta. Meu Deus! Chega a dar medo. Os homens com aquela camiseta apertada que parece que pegou emprestado do irmão mais novo. Braços “bombados” e tatuados. E tem aquele colar ou cordão de prata ou sementes de alguma arvore da Amazônia. Caramba! Todos iguais. É muito mau gosto junto. Tudo isso porque alguém ditou que essa é a moda do comportamento e vestuário. Que os alienados sem vontade e personalidade próprias sem perguntas copiam e são felizes (ou pelo menos fingem ser).


Às vezes quando dou uma passeada pelas páginas pessoais de algumas pessoas nos orkuts e facebooks da vida. Deparo-me com meninas com comunidades do tipo: - “Eu uso louis vuitton”. Ou... “ - Amo bolsas da Victor Hugo” . Chega a me dar arrepio quando vejo essas coisas, pois, se tem duas marcas no qual em minha opinião são cafoníssimas, são essas duas. Mas elas têm milhares de seguidores e admiradores. Só porque alguém (com certeza uma patricinha cafona), disse algum dia que ter uma daquelas é o máximo. Aí desde então a multidão sem personalidade dá até a vida para ter uma. Nem que seja falsificada.

Alguém pode- me dizer onde foi parar o bom gosto? Alguém por favor, me apresente uma pessoa gentil, educada e de bom coração (sem estar usando colarzinho de prata, nem sandália da ultima liquidação da Arezzo). Pleaseeeee!!!

(Deuzijane 04/08/10)
 
Imagem: Pesquisa Google, meramente para uso ilustrativo. Não tem vinculo com o texto.


Template by:

Free Blog Templates