segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Um dia as flores me contaram...


Um dia as flores me contaram que não era bom amar demais alguém.
Você se entrega, se doa, se esquece.. Enlouquece.
Perde-se totalmente num labirinto confuso e de profunda dor.
Ao encontro o coração é ligeiro
Na ausência devagar quase perto da morte.
Um suspiro, uma batida
Mais um suspiro, outra batida.

E assim se vive.
Se é que isso é vida.

Um dia uma margarida me confidenciou que os loucos que tem essa doença: 
A do amor.
Se quer tem esperança
Pois, a perfeição passa longe...
João que ama Maria, Maria que ama Pedro.

Um respirar profundo me acompanha ha muitos anos
Ainda na pequena esperança que as flores estejam equivocadas.
Mas não...
Eu sei.
Elas estão certas
É que ilusão nunca é demais para o coração lento que sonha em acelerar novamente.

Um respirar, um suspirar...
E assim se vai sobrevivendo.
Até quando?
Não sei.
(Deuzijane 02/02/2015)


0 comentários:

Template by:

Free Blog Templates