sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Isso mesmo! Aprendi faz tempo.



quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

O melhor para seus amores: Sua juventude.

Meu coração aprendeu cedo que para as pessoas que amamos temos que dar o melhor.
O meu melhor, a minha juventude e todo meu vigor.
Por isso sempre quis casar cedo.
Pude dar aos meus filhos e marido todo o vigor de minha juventude.
E tudo isso brindado com o meu amor incondicional por eles.
( Deuzijane)




sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Filha única


"Sou filha única. Essa semana meu pai fez uns exames no hospital, nada preocupante. Fiquei na sala de espera, aguardando que ele voltasse dopado pela melhor droga do mundo: a da endoscopia (você já experimentou? É sensacional!). Enquanto esperava, fantasiei. Tenho a maldita mania de dramatizar tudo. Imaginei que ele estava internado ali e que eu esperava por notícias de sua saúde. Fui acometida por um golfo súbito e indiscreto de tristeza que fez saltar lágrimas de todos os buracos da minha face. A recepcionista me olhou assustada e, tentando doçura, avisou “é um exame muito simples, sem riscos, ele volta em trinta minutos no máximo”.

Pedi licença, sem me explicar (eu não sei me explicar, sou louca, só isso) e me tranquei no banheiro mais próximo. Chorei vinte e sete minutos ininterruptamente naquele banheiro. Senti uma solidão profunda, devastadora, invencível, arrebatadora e inexplicável. Abracei a lamúria até ser despertada por uma velhinha da fila da colonoscopia: ela precisava mais do banheiro do que eu. Quando meu pai saiu, eu estava firme e piadista. Como sempre. Sou sempre firme e piadista com meus pais. Mas por dentro eu estou morrendo. Meus pais estão com 65 e 70 anos. O mais velho é meu pai. Podem durar mais vinte anos, eu sei. Mas pela primeira vez na vida comecei a pensar na morte deles. O problema é que eles envelheceram e eu não. Eu continuo com 12, 13 anos. Firme e piadista por fora…mas assustadíssima e carentíssima por dentro.

Mas onde quero chegar com tudo isso? Não quero chegar, quero voltar. Quero voltar pro útero de mamãe e me dividir em duas. E me dar um irmão. Alguém nesse mundo que possa se trancar comigo em um banheiro improvável e chorar porque, um dia, nossos pais vão simplesmente desaparecer. Eu tenho amigos, muitos. Eu tenho uns parentes por aí também. Mas não tem jeito, eu sou ridiculamente sozinha nessa vida. Eu sei, tem gente que tem irmão e nem olha na cara dele. Eu sei, nossos irmãos de verdade são os nossos amigos. Mas não é de uma amizade pura e perfeita e presente que estou falando. Eu estou falando de existir mais alguém nesse mundo que, um dia, divida comigo essa dor incomensurável de perder um pai ou uma mãe. Saber que a história da minha infância se encerra em mim é tão terrível que acho que virei escritora por isso. Talvez se eu me contar, eu exista. Talvez se eu me lembrar, eu exista. Ter um irmão é ter, pra sempre, uma infância lembrada com segurança em outro coração.

Eu queria ter alguém que dividisse comigo todas as maravilhas e todas as desgraças de ter nascido com esse pai e essa mãe. Eu queria ter, quando meus pais se sentem sozinhos ou decepcionados ou apertados de grana, apenas metade da culpa gigantesca que é ser um filho. Eu queria ter, nos jantares alegres e também nos insuportáveis, apenas metade dos méritos. Enfim, a endoscopia não deu nada. Os exames de sangue do meu pai estavam melhores do que o meu. O manobrista do hospital deu 25 reais. O trânsito da volta estava um caos. Meu pai disse as coisas mais engraçadas do mundo no carro, por causa da melhor droga do mundo. Essas todas eram coisas que eu queria muito dividir com alguém. Sobrou pra você, leitor."

(Tati Bernardi)


quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Traição feminina


Sempre que converso com amigos homens sobre a temida traição feminina, digo que como tantas coisas isso também é um tabu guardado a sete chaves. A maioria fica muito assustado, arregalam os olhos e ficam procurando algo em mim que pareça mentira, como não encontram acabam me rotulando de "a louca" , até porque é mais fácil me rotular do que acreditar que suas mulheres (namoradas/esposas, irmãs, mãe, primas, tias, amigas) são capazes de trair. Agora o porquê disso não ser tratado de forma natural como a traição masculina? Ou porque as mulheres não falam sobre isso? Os homens têm que entender que se elas admitem, estão atraindo desconfiança pras elas mesmas. Então é mais fácil continuar repetindo a mentira e o velho chavão  que quem só trai são os homens, e que está no extinto deles trair. 
Uma vez numa mesa com mulheres de várias idades (20, 30, 40, 50, 60 e 70 anos) coloquei o tema em questão. Todas elas confirmaram que mulheres sempre traíram, mesmo aquelas que nunca trabalharam fora. Uma delas falou: De onde você acha que surgiu a lenda do padeiro e do leiteiro?
Pois é!
Na última vez que conversei sobre isso (semana passada), um amigo paranoico de ciumes por sua esposa, disse que pra isso existia rastreamento de celular, câmeras em sua residência, modos de ver as conversas dela no celular, para pegar uma possível intenção ou traição de fato. Bem, na hora eu pensei e não lembro se externei.
"Na minha casa também têm câmeras e meu marido pode olhar meu Whatsap, mas isso não vai me impedir de traí-lo se eu quiser. Aliás, nenhuma dessas ferramentas impede. Se é pra acontecer, vai acontecer."

Eu digo e repito e acredite se quiser: "Mulheres sempre traíram na mesma proporção que os homens ou até mais. A diferença é que elas mentem melhor!"

(Deuzijane)



domingo, 10 de janeiro de 2016

Hábitos que fazem dos homens perfeitos cavalheiros




É muito comum na sociedade atual o cavalheirismo ser considerado algo machista, mas a verdade é que gentileza e boas maneiras só podem demonstrar o quão refinada é sua educação. Aqui vão algumas dicas para os rapazes que querem conquistar o coração daquela dama reaça!

1. Deixar ela sentar antes: é muito elegante puxar a cadeira para que ela se sente. Isso demostrará o quanto se sente preocupado com o conforto da moça. 
Em restaurantes refinados que os próprios garçons se encarregam disso, você pode sentar-se, mesmo que disfarçadamente, um pouco depois dela.


2. Existe uma ordem a ser usada ao utilizar escadas rolantes: quando o casal for entrar em uma escada rolante que sobe, o homem deve deixar que a dama passe na frente. Quando entrarem numa escada rolante que desce, o homem deve entrar antes da moça. A ideia é que se a mulher por ventura se desequilibre, o rapaz possa segura-la.

3. Abrir a porta do carro: esta dica faz um grande sucesso no primeiro encontro, mas não deixe de segui-la nos próximos! Espere ela chegar fora do carro e abra a porta para que ela possa entrar e se acomodar confortavelmente. Depois que fechar a porta, não se esqueça de sair POR TRÁS do carro e entrar no veículo. Do carro mais simples ao mais luxuoso, a regra não muda!

4. Oferecer seu lugar: isso demonstra que você está colocando o bem estar dela acima do seu. Parece algo estranho mas causa uma grande apreciação das mulheres por naturalmente se sentirem mais seguras ao lado de um homem que mostra ter valores e vontade que ela se sinta confortável.

5. Ao andar com uma dama pela calçada, ficar entre ela e a rua: isso poderá salvá-la de um possível acidente ou até mesmo de um banho caso um carro passe por cima de uma poça.

6. Fazer o pedido no restaurante: quando forem ao restaurante, fale você ao garçom os pratos escolhidos. Demonstra uma certa dominação da situação e a faz sentir-se mais confortável e à vontade, por não precisar se incomodar com estes detalhes.

7. Oferecer o casaco: é normal as mulheres sentirem frio em ocasiões como festa. Elas usam vestidos mesmo que o tempo esteja extremante frio. Se notar que a dama está desconfortável com a temperatura, ofereça seu casaco.

8. Se estiver chovendo, segurar o guarda-chuva: o objetivo é mantê-la seca. As mulheres costumam se arrumar para se apresentarem mais charmosas aos seus companheiros, é justo que você ajude ela a se manter deste jeito. Assim evita que ela molhe seu cabelo, estrague sua maquiagem e molhe aquela roupa tão linda que ela colocou só para te ver. Se o guarda-chuva for grande, ótimo. Caso não for, permita-se ficar um pouquinho mais molhado, você é muito homem para se importar com isso... :D

(Texto retirado da página "Sexo Frágil" no Facebook)

Link: https://www.facebook.com/diferentesmasunidos/photos/a.1633747853571908.1073741828.1633734046906622/1687687108177982/?type=3&theater

**Meu maridinho tem todos esses hábitos! : )


sábado, 9 de janeiro de 2016

Doença incurável - A última romântica.

Eu sofro de uma doença incurável, a do romantismo.
... É eu sou uma romântica incurável e parece que vou morrer assim.

Enquanto o marido assiste um programa de futebol na TV eu estou aqui ouvindo essas musicas e chorando.
Eu ouço e me identifico tanto... Letras de amor inocente.
Sem contar que tenho sempre aquela sensação que nasci na época errada.

Onde estão os cavalheiros e as serenatas na janela de sua amada?
O medo dos pais da namoradinha?

Essa semana me aconteceu algo em que tive mais certeza ainda que sou a última...
As pessoas mudam e eu continuo a mesma "lesa", inocente e esquisita.
(Deuzijane às 00:08 09/10/2016)






sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

JOVENS BRASILEIRAS SÃO AS MAIS INFIÉIS DO MUNDO, APONTA PESQUISA

O Ashley Madison divulgou uma pesquisa que aponta que as mulheres brasileiras são as mais jovens quando o assunto é infidelidade.

Baseado na idade média das inscritas no serviço, de 26 anos, o diretor geral do site no Brasil, Eduardo Borges, cravou: “Dados recentes representam que as brasileiras já iniciam seus relacionamentos extraconjugais com apenas 1 ou 2 anos de casamento”. Segundo ele, a “culpa” da insatisfação das jovens brasileiras pode ser da própria cultura sensual do País, que não suprime o desejo sexual.

Feita com mais de 2.500 mulheres, uma outra pesquisa mostra que 57% delas admitem ter dois ou mais amantes ao mesmo tempo. De acordo com 46%, o desejo de variedade é o principal motivador da traição e 14% se queixam da falta de sexo no casamento.

A pesquisa também faz um “top 5” das cidades que tiveram as mulheres mais jovens entrevistadas, que admitiram ser infiéis. Goiânia e Florianópolis tiveram uma maioria de 25 anos, Belo Horizonte de 26, Salvador de 27 e São Paulo de 28 anos.

Fonte: Terra


segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Nunca me cansarei



Distraídos



Template by:

Free Blog Templates