quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Traição feminina


Sempre que converso com amigos homens sobre a temida traição feminina, digo que como tantas coisas isso também é um tabu guardado a sete chaves. A maioria fica muito assustado, arregalam os olhos e ficam procurando algo em mim que pareça mentira, como não encontram acabam me rotulando de "a louca" , até porque é mais fácil me rotular do que acreditar que suas mulheres (namoradas/esposas, irmãs, mãe, primas, tias, amigas) são capazes de trair. Agora o porquê disso não ser tratado de forma natural como a traição masculina? Ou porque as mulheres não falam sobre isso? Os homens têm que entender que se elas admitem, estão atraindo desconfiança pras elas mesmas. Então é mais fácil continuar repetindo a mentira e o velho chavão  que quem só trai são os homens, e que está no extinto deles trair. 
Uma vez numa mesa com mulheres de várias idades (20, 30, 40, 50, 60 e 70 anos) coloquei o tema em questão. Todas elas confirmaram que mulheres sempre traíram, mesmo aquelas que nunca trabalharam fora. Uma delas falou: De onde você acha que surgiu a lenda do padeiro e do leiteiro?
Pois é!
Na última vez que conversei sobre isso (semana passada), um amigo paranoico de ciumes por sua esposa, disse que pra isso existia rastreamento de celular, câmeras em sua residência, modos de ver as conversas dela no celular, para pegar uma possível intenção ou traição de fato. Bem, na hora eu pensei e não lembro se externei.
"Na minha casa também têm câmeras e meu marido pode olhar meu Whatsap, mas isso não vai me impedir de traí-lo se eu quiser. Aliás, nenhuma dessas ferramentas impede. Se é pra acontecer, vai acontecer."

Eu digo e repito e acredite se quiser: "Mulheres sempre traíram na mesma proporção que os homens ou até mais. A diferença é que elas mentem melhor!"

(Deuzijane)



0 comentários:

Template by:

Free Blog Templates