quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Maravilhado - Sacrifício - Timidez


Um dia no inicio do culto já tínhamos começado a ministrar um cântico.
Dia de ceia, o Pastor chega e eu começo a cantar "Maravilhado", de repente eu vejo ele (que estava de olhos fechados fazendo uma oração) virar pra mim, me olhou de um jeito que até hoje eu não consigo decifrar...
Depois na semana seguinte se me lembro bem (pois já faz 5 anos que isso aconteceu), ele visitou a célula que eu frequentava. E disse que quando me ouviu cantar teve que olhar pra trás pra ter certeza de quem estava cantando, que eu consegui cantar melhor que a Nívea (rsrs), falou outras coisas mas não me recordo. Quem me conhece sabe que eu não sou chegada a elogios de pessoas que não são íntimas. Morro de vergonha.
Mas isso me marcou, pois, nunca vou esquecer o olhar dele pra mim, meio que espantado, admirado... Como falei, não consigo explicar.

Depois que parei de congregar nessa igreja, ele me disse várias vezes que estava com saudades de me ouvir cantar, e outras pessoas também me falaram isso várias vezes e perguntavam sempre quando eu ia voltar.
Mas Deus me conhece, e apesar de saber que eu nasci para fazer isso, meu emocional, vergonha e timidez não permitiram que eu continuasse. Todo domingo ministrar cânticos para mais de 700 pessoas, não sei se aguentaria por muito tempo como não aguentei e bati em retirada. Minha vontade era cantar escondidinha onde ninguém pudesse olhar pra mim, apenas ouvir a minha voz elevada ao meu Senhor. Ele sim é digno de toda honra e glória.
Ele sim sabe do sacrifício, das minhas mãos trêmulas, do meu coração agitado, das orações no escondido do meu quarto pedindo para que tudo aquilo servisse para alcançar Seu coração.
Mas quem frequenta igrejas sabe que quem é primeira voz e ministra tem que estar a frente da banda, resumindo: eu não poderia ficar escondida. 

O mais engraçado é que maioria das pessoas dos ministérios de louvor amam ser escolhidos para cantar, pois, a pessoa acaba ficando em evidência.
Eu não, entrava em pânico.

As pessoas me vêem falando alto, sempre sorrindo, falando coisas engraçadas e não imaginam as batalhas que eu luto dentro de mim para ser quem sou.

Um dia, quando a líder do ministério me pediu com carinho que eu ministrasse uma canção ela percebeu que eu relutei em dizer sim, e meu marido falou: - Vocês não entendem, não conhecem a Jane, ela só parece ser extrovertida, mas tem muita vergonha de tudo.

Quando ele ia continuar a falar eu pedi para ele parar.
Poucas pessoas me conhecem de verdade, dá pra contar nos dedos de uma mão só. Não queria minha alma desnudada pra ninguém.
Deixa que pensem, pensei eu.
Tenho vergonha de mim!

*Até hoje me emociono e sou tocada quando ouço essa música.

"Tu és muito mais do que eu possa expressar... Tu és um fogo apaixonado eu sou do meu amado e Tu és meu....
Derramo meu louvor sobre Ti, derramo meu amor sobre Ti... . Sim eu me dou a Ti...Jesus."


** Pai eu sei que o Senhor quer me usar como já me usou para alcançar os corações dos necessitados por Tua presença. Eu também sei que não sou ninguém, mas desejo do fundo da minha alma ser instrumento em Tuas mãos. Como vaso de barro, quebre e me refaça conforme Sua vontade.
Amém.
(21/09/2016)


0 comentários:

Template by:

Free Blog Templates