segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Vento no Litoral - Legião Urbana


"Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhávamos juntos na mesma direção

Aonde está você agora
Além de aqui, 
Dentro de mim? (...)"


terça-feira, 25 de outubro de 2016

You've Got Mail






segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Faltam gavetas...



sexta-feira, 21 de outubro de 2016

O Maravilhoso Mundo dos Intensos


Ser intenso é ser mais do que inteiro. Mais que completo. É ser transbordante. Abundante.

Eu acho lindo quem não admite ser raso. Quem se entrega, se doa, quem faz e acontece. Quem encara um desafio só pelo gostinho, quem sai da platéia e vai ser jogador.

Quem se joga e quem joga, até descalço. Não importando que faltem 10 minutos pra acabar a partida.

Gosto de gente que enfrenta, que luta, que argumenta, que esgota até dizer chega.

Admiro quem não se cala, quem tem palavras de sobra, quem inventa moda e não sossega.

Gosto da bravura, da luta, da lágrima. Me encanto com pessoas e verdades inteiras, sem vírgulas, sem traços, sem “se”.

Gosto de firmeza. Nas promessas, palavras e apertos de mão.

Os abraços, gosto mesmo daqueles de verdade, os generosos, os de faltar o ar, os quebra-costela.

Rir até doer a barriga.

Dançar até doer o pé.

Experimentar, ousar, explorar, movimentar, mergulhar. Adoro.

Adoro quem faz questão, quem tenta até o último suspiro e quem suspira de tanto tentar.

Adoro corações transbordantes e mesas fartas.

Não é o simples exagerar, desperdiçar, esbanjar. Mas é além do completar, sustentar, abastecer. Algo que flutua entre esses dois universos, onde jamais se passa fome nem vontade.

Tom pastel, monotonia, tofu e meias porções nunca me serviram bem.

Intensidade aqui meu caro, é prato cheio.

(Estela Meyer)


quinta-feira, 20 de outubro de 2016

A pessoa certa


Hoje eu sei disso, pois, sou TUDO para meu amor.


terça-feira, 18 de outubro de 2016

Música para essa Terça-feira

Cuide-se Bem - Guilherme Arantes (1976)


"Pra nunca perder esse riso largo
E essa simpatia estampada no rosto..."

Eu sou simplesmente apaixonada pelos arranjos dessa música. : )


segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Djavan











domingo, 16 de outubro de 2016

Trilha sonora do domingão

"Digo a todo mundo
Nunca mais verei
Aqueles olhos tristes que eu tanto amei..."
(Roberto Carlos)

"Então eu choro
Essa solidão
Você perto dos meus olhos
E tão longe do meu coração..."
(Dori Edson)


"Onde estão teus olhos negros
Que eu de perto vi antes de dormir
Que agora estão longe daqui..."
(The Fevers)


"Vem pra bem perto dos meus olhos
Vivo tristonha a te esperar
Viver pra sempre junto a ti
Pra nunca mais chorar
Vem traz teus abraços pros meus braços
As tuas mãos quero beijar..."
(Vanusa)


"Preste atenção
Você pensa que ama
Acredita que ama
E seu coração também, também
O coração quase sempre se engana
E quando ele se engana
Ele faz você sofrer, sofrer..."
(Wanderley Cardoso)


"Te amar demais
Ser um bom rapaz
Foi o meu mal..."
(Wanderley Cardoso)


"Eu já nem sei
Se gosto de você ou se gostei
Você me magoou eu nem liguei
E nem senti vontade de chorar..."
(Vanderleia)

"Sorria meu bem. sorria
Da infelicidade que você procurou
Você hoje chora
Por alguém que nunca lhe amou..."
(Evaldo Braga)


"E ao lembrar eu sinto novamente
Seu perfume envolvente
Que me aperta o coração..."
(Golden Boys)


"Escuta meu amor
O que me disse uma estrela
Falou-me que ao vê-la
Cessaria minha dor (...)
Eu já amei demais
Não quero olhar pra trás..."
(Ronnie Von)


"Playboy por ele ser um playboy
Vem o mundo inteiro e destrói
A minha chance de amar
E ser feliz
(...)
Eu sei que vou ganhar o amor do meu amor..."
(Silvinha)

"Eu olhava pra você
Eu olhava pra você
Queria ter você pra mim somente
E fugir daquela gente que dançava sem saber
Que eu era um simples namorado
E que estava apaixonado sem saber o que fazer..."
(Leno)

"Doce, doce amor
Onde tens andado
Diga por favor
Que eu vou te encontrar meu bem
Seja onde for..."
(Jerry Adriani)

"Não me fale da saudade
Que aqui ficou em seu lugar
Por favor diga sorrindo
Que agora veio pra ficar.
(...)
Sinto muito que uma vida
Seja tão pouco pra nós dois..."
(Jerry Adriani)

..........................

Entre muita lavagem de roupa, lavagem de louça, banho do cachorro, preparo dos meus chás e frango ao molho com pimenta biquinho para o almoço, dancei e cantei essas e muitas outras... :D
Êhhhhh domingão!







sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Me espera


"Tenta não se acostumar, eu volto já
Me espera..."


ME ESPERA
(Lucas Lima/Sandy/Tiago Iorc)

Eu ainda estou aqui
Perdido em mil versões irreais de mim
Estou aqui por trás de todo o caos
Em que a vida se fez

Tenta me reconhecer no temporal
Me espera
Tenta não se acostumar
Eu volto já
Me espera

Eu que tanto me perdi
Em sãs desilusões
Ideais de mim
Não me esqueci
De quem eu sou
E o quanto devo a você

Tenta me reconhecer no temporal
Me espera
Tenta não se acostumar
Eu volto já
Me espera

Mesmo quando me descuido
Me desloco
Me deslumbro
Perco o foco
Perco o chão
E perco o ar
Me reconheço em teu olhar
Que é o fio pra me guiar
De volta
De volta

Tenta me reconhecer no temporal
Me espera
No temporal
Me espera
Tenta não se acostumar
Eu volto já
Me espera

Eu ainda estou aqui


.................................................................................


Lembre-se, eu AINDA estou aqui!


quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Sonhos


"Esparramei meus sonhos nos seus pés. Pisa com cuidado! É sobre eles que caminhas."

(Manuel Bandeira)


Não ouço e não vejo

Músicas que amo e não ouço nunca, são iguais alguns filmes que assisti apenas uma vez.
Agora mesmo estava ouvindo o álbum do Guilherme Arantes do ano de 1998 (Coletânea de melhores músicas), estava curtindo de boa até que começa a tocar "Êxtase". Nem sabia que ela estava na sequência se não tinha pulado para outra. É automático, começo a chorar imediatamente.

Pode ser estranho para algumas pessoas, mas eu sempre tive ela na minha "playlist", mas não ouço ha muitos anos, tem ela e outras também.
Sabe aquela coisa de ter, mas deixa quietinho lá sem mexer se não machuca...  Pois é!

E ainda tem aquele dia que você se enche de coragem e jura que tem "peito" pra ouvir mas aí eu começo a chorar e vejo que está tudo igual e paro a música que nem chega a tocar dez por cento.

Algumas coisas como música, filmes, cheiros, fotos e lugares mexem muito comigo.

A explicação??

Bom, deixa pra depois...

(Deuzijane)





E viva o bom gosto!

Um dia uma colega de trabalho me pediu sugestões de músicas românticas
Logo toda animada falei das músicas do Guilherme Arantes
Para minha surpresa ela agiu com deboche e escárnio
E comentou com desprezo com outra colega desfazendo da obra do Guilherme como velhas.
Logo em seguida sugeriu-se uma cantora que não me lembro qual mais é da turma de "Miley Cyrus", pela outra colega.
Logo eu e meus pensamentos latejavam:
- Pobre alma a desta moça, não conhece a obra inigualável de Guilherme que de velha não tem nada.
O que é bom dura pra sempre!

E viva Guilherme Arantes!
O poeta gênio da música romântica brasileira!
(Deuzijane)


Guilherme Arantes - Meu mundo e nada mais 1976 (Globo de ouro).




segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Rihanna - Umbrella

Vamos lá segunda-feira! : )



Não demore



quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Realidades da vida


Me arrancaram um braço!
Era isso que eu sentia e falava
Que dor!

A dor da perda de um grande amor é como se uma parte do seu corpo tivesse sido amputada.
Você vai passar a vida toda sentindo falta.
Não importa quantos anos passe

Eu sempre li que o tempo cura
Mas não existe cura para um membro amputado
O que me foi arrancado ha muito anos jamais vai voltar para o lugar
E eu vou viver a vida toda incompleta

Realidades da vida
(DJ)


...........


ESPECIALISTAS DIZEM QUE O FIM DE UM RELACIONAMENTO AMOROSO SE ASSEMELHA À PERDA DA MORTE


Para superar a dor da morte, a sociedade não estabelece limites para o luto. A perda física, para a maioria das pessoas, deve ser vivida com todas as forças, sob risco do pesar mal resolvido não deixar que o indivíduo siga em frente. Não tão respeitada é a dor trazida pelo fim de um relacionamento.Em uma realidade em que o hedonismo é celebrado, chorar por um amor que acaba é, muitas vezes, tachado de perda de tempo. E o enlutado, além de conviver com a certeza de que o ser amado seguiu em frente, tem de encarar um preconceito que aumenta ainda mais sua reclusão.

— Numa sociedade na qual a relação com a morte é marcada por negação, muitas são as situações em que não há o reconhecimento social, que dirá a expressão do pesar. O fim de um relacionamento é uma perda que não é socialmente considerada como significativa, então vivenciar o luto nesse caso pode se tornar mais difícil — garante Adriana Binotto, psicóloga diretora da AB — Clínica de Psicologia e Apoio ao Luto.

Os danos, no entanto, podem ir além dos psicológicos. Pesquisa da Universidade de Harvard apontou que, após a perda de um ente querido por morte, as chances de um infarto ficam 21 vezes maior. Mesmo que a pesquisa tenha sido focada em viúvos, as reações do corpo ao término de um namoro ou um casamento podem ser as mesmas.

— A dor traz sentimentos de raiva, depressão e ansiedade. Essas emoções podem aumentar a frequência cardíaca, a pressão arterial e a coagulação do sangue, o que, por sua vez, aumenta as chances de ter um ataque cardíaco — afirma Elizabeth Mostofsky, uma das pesquisadoras responsáveis pelo estudo.

Os que passam pela sensação de perder um amor — e esses não são poucos — garantem: ela é sim análoga à da morte.

O psicólogo Aroldo Escudeiro, presidente da Rede Nacional de Tanatologia — ciência interdisciplinar que estuda a relação do homem com a própria morte e com a morte do outro —, afirma que, ao envolver amor, qualquer perda é traumática e deve ser respeitada.

— Há sempre uma morte simbólica porque há afeto. A dor é a mesma para todos. O que vai mudar é a rede social que aquela pessoa terá para ajudá-la a se recuperar.

No caso dos relacionamentos amorosos, essa dor não envolve rituais como o enterro, quando há espaços para externar a mágoa. Segundo Aroldo, as frases comuns nesse momento são “Amor se cura com outro” ou “A fila anda”. Só que não anda rapidamente.

— Afeto é algo que demora para se estabelecer. Por isso, esquecer também. Há um apego comum aos costumes rotineiros e esses espaços vazios vão ficar. Não se pode negar o sofrimento — pondera o especialista.

Diferença de gêneros

O luto feminino é o mais romanceado. Aroldo Escudeiro chega a dizer que ele é o luto teórico estudado na academia, tamanha quantidade de relatos. São elas que demonstram os sentimentos e não se furtam em encarar a dor como uma forma de aprendizado. Os homens ainda têm dificuldade de mostrar seu sofrimento e, muitas vezes, o próprio grupo de amigos é quem hostiliza essa situação.

Os passos do luto
O psicólogo Aroldo Escudeiro, presidente da Rede Nacional de Tanatologia, cita quais são as etapas que devem ser vencidas na recuperação da perda de um amor.

Tarefa 1: Aceite a realidade da perda: aceitar a perda leva tempo. Porém, é preciso aceitar que ela existe e que essa realidade vai se impor para que você siga em frente.
Tarefa 2: Elabore a dor da perda: xingue, resmungue, grite, chore, bata a cabeça na parede, fale sobre sua perda. Procure se deixar doer.
Tarefa 3: Mudanças geográficas não vão curar a dor. É preciso saber que sua vida tem de seguir.
Tarefa 4: Recomece a viver para amar no sentido amplo: o importante é sair da relação melhor do que entrou. Afinal, luto não é doença, é um processo com fim.

Maduros sofrem menos?
Pesquisa da Universidade Estadual de Michigan, nos EUA, mostrou que a separação afeta mais a saúde dos jovens. De acordo com a equipe, ao relacionar o estado de mais de mil americanos que estavam em processo de divórcio, foi percebido que aqueles entre os 35 e 41 anos relatavam mais problemas de saúde que os da faixa etária entre 44 e 50 anos. A explicação é que as gerações mais velhas sofrem mais pressão para manter um casamento. Assim, quando se separam, entendem aquilo como uma libertação tardia. Em vez de sofrimento, os mais velhos sentem alívio por terem se livrado de algo que mantinham por imposição social.

Dor de cotovelo musical
Adele, a maior vendedora de discos de 2011, conseguiu sucesso mundial por falar, justamente, do quanto sofreu para superar um ex-namorado. Na música brasileira, há uma infinidade de canções que tocam nos corações quebrados. A Revista fez uma lista daquelas que podem, quem sabe, até ajudar quem precisa elaborar a perda. Ou para quem gosta de uma ótima música triste.

Vento no litoral — Legião Urbana
“Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhávamos juntos
Na mesma direção”

Volta — Lupicínio Rodrigues
“Volta!
Vem viver outra vez ao meu lado!
Não consigo dormir sem teu braço,
Pois meu corpo está acostumado…”

Ronda — Paulo Vanzolini
“Volto pra casa abatida
Desencantada da vida
O sonho alegria me dá
Nele você está”

Ninguém me ama — Antônio Maria
“Ninguém me ama, ninguém me quer
Ninguém me chama de meu amor
A vida passa, e eu sem ninguém
E quem me abraça não me quer bem”

A flor e o espinho — Nelson Cavaquinho
“Tire o seu sorriso do caminho
Que eu quero passar com a minha dor
Hoje pra você eu sou espinho
Espinho não machuca flor”

Eu quero voltar pra você — Roberto Carlos
“Pra ser sincero eu já tentei me enganar
Pensando um dia encontrar outro alguém
E hoje pra ser mais sincero ainda
Como você não há ninguém”

Balada da Arrasada — Ângela Rô Rô
“Arrasada, acabada, maltratada, torturada
Desprezada, liquidada, sem estrada pra fugir
Tenho pena da pequena que no amor foi se iludir
Tadinha dela…
Tadinha dela…”

Ouça — Maysa
“Ouça, vá viver
Sua vida com outro bem
Hoje eu já cansei
De pra você não ser ninguém”

Link matéria: http://www.redenacionaldetanatologia.psc.br/Artigos/materia_6.htm


quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Vontade de ser feliz - Euzinha - : )








terça-feira, 4 de outubro de 2016

Sonho lindo - Roberto Carlos - 1976

"Foi por não querer amar que eu amei você...
Foi com medo de perder que eu perdi você."


Sonho Lindo
(Roberto Carlos)

Sonho lindo que se foi
Esperança que esqueci
Foi por medo de perder
Que eu perdi
Tanto eu tinha prá dizer
Tanta coisa eu calei
Foi por medo de sofrer
Que eu sofri
Foi pensando em me guardar
E querendo não querer
Me dizendo prá esquecer
Foi pensando só em mim
Que eu pensei só em você
Foi tentando me afastar
Foi negando o meu amor
Foi por não querer amar
Que eu amei você.

Composição: Mauricio Duboc - Carlos Colla

--------------------------

Essa música fala tanto por mim...


Anjo Bom - Jane Duboc


"Quando um grande amor tiver o prazer de nos visitar..."


Template by:

Free Blog Templates